FAQ - Perguntas Frequentes

Qual a faixa etária alvo deste livro?

    Este livro destina-se a todas as idades. Já soube de leitores, com um leque de idades dos 15 aos 78, e todos leram o livro com satisfação.

Onde vai buscar a sua inspiração para os temas? Que técnicas utiliza para obter a inspiração do livro?

    A inspiração é obtida das mais variadas fontes. Desde uma conversa, algo escrito numa parede, até outro livro ou filme. As obras de outros autores são muito utilizadas como inspiração, mas quero salientar aqui um ponto. Inspiração não é o mesmo que plágio. Se um autor obtiver inspiração na obra de outro, os leitores das obras de ambos não devem notar semelhanças. Podem até interrogar-se aonde o autor foi buscar aquilo.

    Quem lê o Guerreiro Psíquico pode interrogar-se aonde fui buscar os túneis de vento. Na verdade nunca os vi em lado nenhum, no entanto, houve algo que me suscitou essa inspiração, muito embora não tivesse nada de semelhante. Na realidade nem era um túnel.

Primeiro pensa e depois escreve, ou vai pensando à medida que escreve?

    Há sempre um planeamento do vai ser escrito. Em primeiro lugar do livro como um todo, depois o esboço do capítulo antes de ser escrito, e finalmente da cena, antes de a escrever. Isso serve de guia para cada pedacinho de história, mas depois esta acaba por ganhar vida própria e parece que foge ao controlo do escritor. É a diferença entre arte e ciência. A inspiração não é previsível e a história vira em encruzilhadas não previstas, em direções inesperadas. No final chego-me a admirar do que escrevi, como se não fosse eu a escrever a história. É como se o livro tivesse baixado assim.

Qual a dificuldade em escrever?

    No meu processo de escrita existem 4 dificuldades. Mais uma vez, saliento que cada autor tem o seu método diferente.

        Em primeiro lugar é preciso ter a inspiração correcta. É relativamente fácil inventar uma história e um diálogo, mas este será pouco atraente e estará longe de ser apelativo, ou de se lhe poder chamar arte. Por isso, quando noto que não estou a produzir com qualidade, páro. É mais difícil corrigir um texto mau, que fazer logo bem à primeira. Se estiver com sono ou cansado, nem vale a pena tentar.

        Em segundo lugar, obtida a inspiração é preciso concentração para viver a cena. Se não viver a cena, como se estivesse lá, não vou "sentir". Se eu não "sentir", como é que vou conseguir transmitir aos leitores o que está a acontecer à minha frente? É preciso quase passar pela experiência. É como se estivesse a ver um filme que desperta emoção, para depois saber o que aconteceu, e poder descrevê-lo como se fosse uma testemunha em primeira mão.

        Em terceiro lugar, é preciso conseguir baixar ao papel correctamente (com arte) as impressões obtidas, para as conseguir transmitir ao leitor. De nada serve ter vivido a cena, se não se conseguir despertar o mesmo "sentir" no leitor.

        Finalmente, é preciso fazer pausa no filme que estamos a ver, até à próxima vez, para no dia seguinte retomar a escrita, como se não tivessem havido interrupções, nem um dia de trabalho. Ou seja, não podemos perder o fio condutor da inspiração, como se esta nos tivesse iluminado apenas uma vez. Precisamos de conseguir evocar a inspiração, sempre que nos sentamos a trabalhar. Se esta não aparecer, não há trabalho, pelo menos de qualidade.

Quanto tempo levou a escrever o livro?

Este livro levou cerca de um ano a escrever.

Quando sai o próximo volume?

    O próximo volume está escrito. Como o livro original ficou muito grande, tive necessidade de o dividir em dois. A divisão foi feita a meio, em número de páginas, no final do capítulo mais próximo. Curiosamente, no único capítulo que termina em suspense, e que não tinha sido projectado para ser assim. Ao que parece, não é só a história que ganha vida própria, mas também a edição. Nada disto estava planeado.

    Voltando à questão de quando sai o próximo volume. O tempo que vai levar a publicar depende unicamente do tempo que o primeiro volume levar a impulsionar isso. Vai depender do tempo da passagem de boca em boca, daqueles que gostaram do livro e que vão falar dele. Foi assim mesmo que tomei conhecimento do Harry Potter. Ou seja depende unicamente de vocês.

Procurar na página

© 2011 Todos os direitos reservados.